domingo, 28 de fevereiro de 2010

35 min

(foto tirada à porta do prédio onde vivo, Braga 2009)


que peço a todos que vejam.
para terem um ínfima ideia das imensas dificuldades
com que se deparam os portadores de deficiência neste país.
tive dois posts agendados para este dia que resolvi retirar.

hoje, nesta visita a este planeta, gostava que dedicassem o vosso tempo a ver esta reportagem AQUI.

sábado, 27 de fevereiro de 2010

mistério

no outro dia vi esta receita e fiquei cheia de vontade de experimentar.
sobretudo pelo ingrediente insólito, tendo em conta que se trata de um bolo, e "misterioso".

uma jarra paradoxal?

sexta-feira, 26 de fevereiro de 2010

nalgum momento

as pessoas vão-nos desiludir... e a culpa não é delas.

(foto tirada na exposição de Juan Muñoz, Serralves, Fevereiro 2009)

amores perfeitos

há uns posts atrás apresentei-vos o mais recente vaso aqui na casota (ainda sem habitante).
um comentário da Xu, nesse mesmo post, fez-me sorrir.
sugeria ela que eu lá pusesse uns amores perfeitos.
a razão do meu sorriso?
porque também eu tinha pensado nisso.

gosto destas sintonias, ainda para mais porque eu tinha um pacotinho de sementes aqui em casa, há já alguns meses, e (pasmem-se) era de amores perfeitos.

mais uma missão cumprida, p'la piquenina.

one of the reasons why i love piquenina


nothing sweet about her

post de uma morte anunciada

(foto tirada na praia da Apúlia, Outubro 2009)

tudo tem um início e um fim.
este blog também o terá.

prevejo que o final deste ano coincidirá com esse fim.
desde já, foi um prazer.

quinta-feira, 25 de fevereiro de 2010

the space between

gosto mesmo deste senhor e desta música.
gosto deste título.
space between que tanto pode ser de proximadade como de afastamento.


You cannot quit me so quickly
Is no hope in you for me
No corner you could squeeze me
But I got all the time for you, love


The Space Between
The tears we cry
Is the laughter keeps us coming back for more

The Space Between
The wicked lies we tell
And hope to keep safe from the pain

But will I hold you again?
These fickle, fuddled words confuse me
Like 'Will it rain today?'
Waste the hours with talking, talking
These twisted games we're playing

We're strange allies
With warring hearts
What a wild-eyed beast you'll be

The Space Between
The wicked lies we tell
And hope to keep safe from the pain

Will I hold you again?
Will I hold...

Look at us spinning out in
The madness of a roller coaster
You know you went off like a devil
In a church in the middle of a crowded room
All we can do, my love
Is hope we don't take this ship down

The Space Between
Where you're smiling high
Is where you'll find me if I get to go

The Space Between
The bullets in our firefight
Is where I'll be hiding, waiting for you

The rain that falls
Splash in your heart
Ran like sadness down the window into your room
The Space Between
Our wicked lies
Is where we hope to keep safe from pain


Take my hand
'Cause we're walking out of here
Oh, right out of here
Love is all we need, dear

The Space Between
What's wrong and right
Is where you'll find me hiding, waiting for you
The Space Between
Your heart and mine
Is the space we'll fill with time
The Space Between...

[Dave Matthews]

i'm really really sorry

porque é que os homens

são sempre tãooooooooooooo espaçosos quando se sentam???
por favor expliquem-me antes de eu fazer a experiência de colocar umas próteses movíveis e perceber se é assim tão incómodo fechar as pernas!
isso ou antes que eu cometa um homícidio voluntário com justa causa.

é, é mais a segunda hipótese.

todos os dias são dias de...

(foto tirada no Dia do Exército, Braga, Outubro 2009)

quarta-feira, 24 de fevereiro de 2010

queria tanto que elas fossem independentes

e que se dobrassem e arrumassem sozinhas.

poder


uns têm
outros não

mosaico chuva

(fotos tiradas na casota da piquenina, Fevereiro 2009)

estou cansada de Inverno, chuva e frio.

curso online para gatos (3)

terça-feira, 23 de fevereiro de 2010

d.e.l.i.c.i.o.s.o.

mesmo sem coroa

(foto tirada na casota da piquenina, fevereiro 2009)

às vezes...

(via m-altruism)

apetece-me fazer isto junto de algumas cabeças de algumas pessoas, ou com o pc para ver se entendo o que vai lá dentro!
é que estudar ou usar a empatia está fora de questão!

vícios de perspectiva

(via frkncngz)

às vezes é mais forte que nós e caímos sempre nas nossas próprias armadilhas.
também é sempre mais fácil vê-las nos outros...

sem falsa modéstia, mas também sem sobranceria,
devo dizer que, quando olho para mim,
fico surpreendida com o caminho que já fiz e com as mudanças.

às vezes não me reconheço no modo de encarar as coisas.
que mudanças e que diferenças!

restam outras (armadilhas)...
"a cada dia o seu cuidado"

segunda-feira, 22 de fevereiro de 2010

o bom de...

fazer Braga-Porto-Braga de comboio é poder usufruir de bonitas paisagens e, todos os dias, ter uma vista espectacular do Douro.

apaixonei-me por este Rio!

no outro dia...

descobri que sou muito parecida com as diab(a)s da tasmânia.
e mais não digo.

imagem tirada daqui

schhhhhhhhhhhhh... pouco granizo*


secret agent, undercover, ready to start its mission.

*parafraseando a Irina que um dia usou esta expressão quando queria dizer "pouco granel"

domingo, 21 de fevereiro de 2010

o que nos move?

(num dos muitos canteiros de Braga, 2009)

memória

quem me conhece sabe que não primo pela boa memória.
tenho aquilo que eu designo por uma "memória tipo motel", a informação entra, passa uns (alegres) momentos e sai rapidamente.

acontece-me, a falta de memória, com informação importante, com histórias que me contam (e que às vezes quase poderia jurar que nunca me tinham contado), com o trabalho, nomes de ruas, livros, autores, números, you name it...

há somente uma coisa que o meu cérebro retem relativamente bem e finalmente encontrei uma imagem que o traduz quase na perfeição (quase porque eu acho que a percentagem é, na verdade, muito maior)

(via frkncngz)

83

comentários na minha caixa postal.
adorei!

sábado, 20 de fevereiro de 2010

"completamente já morta!"*

* dito pelo repórter da SIC na Madeira (Cesário Camacho), no Jornal da Noite, há momentos. 

"completamente com a roupa que tinham no corpo."
Maria João Ruela

completamente estúpida, foi o estado em que fiquei.

é o que vou fazer este fim-de-semana

curso online para gatos (2)

sexta-feira, 19 de fevereiro de 2010

depois disto

como é que se vai argumentar com as crianças a questão "asneiras"?

é porque se dizem que é um gesto partidário, como o punho cerrado, os dedos em v e outros que tais terão de garantir que eles jamais serão do PP.

para saberem do que estou a falar cliquem aqui.

de momento...

(via pattricia)

ora aí está um destino que me apetecia conhecer

still alive

(o mais recente vaso na casota da piquenina, ainda à espera de ocupante, fevereiro 2010)

quinta-feira, 18 de fevereiro de 2010

moon & sky

não resisto a deixar-vos aqui, neste final de dia, mais uma canção da "marca" Sade.
quem não se conseguir apaixonar ao som desta música
é porque já passou do prazo de validade.
"i mai nada"

OK?

(via pattricia)

tem classe! tem talento! tem 51! tem um novo CD! meus senhores e minhas senhoras: é Sade!


adivinhem quem é que já o anda a ouvir em replay???

cábula café

(via frkncngz)

antecipando a Primavera...

quarta-feira, 17 de fevereiro de 2010

avinha-te, abifa-te e abafa-te

são as palavras de ordem aqui na casota.

dias em que me penteio...

são dias de comer
"cabelos de bruxa com lombinhos de vampiro bébé"

eu, tu... nós

desfocados!

vou lá...

porque tem de tudo!

terça-feira, 16 de fevereiro de 2010

inércia 1 - piquenina 0

hoje pensei por três vezes ir ao cinema.
fui sempre adiando para a sessão seguinte.

a inércia é lixada!

terraçar



hoje foi dia de terraçar.
gosto muito do meu terraço. é o ex libris da casota. ajuda a estender fronteiras, a prolongar...
tem uma vista desafogada e é bom.

hoje andei por lá uma vez que não chovia e não estava tanto frio.
andei de volta dos vasos.
não posso dizer que andei a jardinar, porque não é um jardim, mas andei por ali a falar com as plantas, a arrancar folhas mortas e a preparar a floreira que ficou vazia (o frio queimou a flor que lá tinha) para que venha a receber nova habitante. os craveiros em vaso ainda se aguentam, mas os da floreira estão meios queimados e cheios de ervas daninhas. é preciso arrancá-las, mexer a terra, cortar os queimados, juntar turfa... mas esses ficarão para outro dia.

desta vez optei por espalhar uns vasos pelos muros do terraço. vamos ver se é uma boa opção ou se o sr. Miu vai tratar de os fazer descer, ao estilo bungee jumping sem elástico, ao rés-do-chão.

terraçar ajuda-me a equilibrar.

3ª-feira gorda é dia de...

papas com rojões!

um homem destes...

é que me levava ao altar.
ou então, não!

imagem tirada daqui

p.s. tanto quanto eu sei esta fantasia, de careto, é a única realmente adaptada ao clima português.

segunda-feira, 15 de fevereiro de 2010

já são poucos...

(avô, junho 2006)

mosaico gato preto ao sol, com vista para o terraço, em cima do cobertor dos ursinhos*

* adoro títulos grandes e descritivos

sou alfacinha...

de gema. (nunca percebi esta conjugação gastronómica)
mas gostava de ser transmontana. e no fundo acabo por sê-lo, voluntariamente, por adopção da terra dos meus progenitores.
se não fosse transmontana seria alentejana. há qualquer coisa (também) naquela gente que me comove.

e porquê tudo isto agora?
eh pá, não sei.

I got sunshine, in a bag

para começar bem devagar a semana

domingo, 14 de fevereiro de 2010

futuro hoje

um post não agendado

e que serve para dizer que acho que tenho uma vaga ideia do que é o amor.
acho que tem a ver com este bater de coração descompassado e com os olhos que se enchem de água quando se vê o miúdo MAI LINDO do MUNDO na TV e se percebe que estamos a morrer de saudades.

é, acho que é isso!

shá lá lá lá lá lá lá... iá... iá... iá... iá...

uma unidade de medida aproximada

sábado, 13 de fevereiro de 2010

serei só eu

que estou "em pulgas" pela estreia deste filme?

nham...

que belo naco! será que posso também ficar com a tua narigueta?

decisões, decisões...

fico enroscadinho nela no sofá?

ou

vou para o terraço caçar sansões?

sexta-feira, 12 de fevereiro de 2010

só uma trinquinha...

vá lá, és tãoooooooooooo apetitosa!

curso online para gatos (1)

seguro...

No se si fue por los vino,
no se si fue por su boca
pero entre tanto tango encontré
su ropa, junto a mi ropa.

No se si fue por Castillo,
Pugliese, Troilo o Darienzo
pero su abrazo en mis mano
era un pincel y la pista un lienzo

Hay los vino, seguro que fueron los vino
(Yo no fuí)
Seguro que fueron…los vino.

No se si fue por los vino,
no se si fue por su aliento
pero entre tanda y tanda encontré
su ombligo, junto a mi cuerpo.


Y así volando en la gloria
Y aterrizando en la ruina
yo fui cayendo y cayendo
en la red de esas medias…asesinas


Hay los vino, seguro que fueron los vino
(Yo no fuí)
Seguro que fueron…los vino.

Otros Aires

quinta-feira, 11 de fevereiro de 2010

jantar Xpress

(a "loiça" que estava a escorrer no escorredor, e com a qual me deparei no final do jantar,
quase me provocou uma paragem de digestão decorrente do ataque de riso)

Na mesinha de cabeceira (13)

"A criança nº 44", romance de estreia de Tom Rob Smith, decorre nos anos 50 na União Soviética. Estaline está no poder e em construção encontra-se um esquema de sociedade (im)perfeita.

Um relato crú e vivo do que foram esses tempos e dos pecados do regime, não se recomenda a sua leitura em alturas de sensibilidade à flor da pele. A personagem central: o medo, ainda hoje vive entre nós.

Alguém ousará dizer a verdade?

"Como Maria decidira morrer, o seu gato teria de se desenvencilhar sozinho. Cuidar daquele animal de estimação prolongara-se até um ponto em que deixara de fazer qualquer sentido. As ratazanas e os ratos há muito que tinham sido apanhados e comidos pelas pessoas da aldeia. Pouco depois, todos os animais domésticos haviam desaparecido. Todos, à excepção de um, aquele gato, a companhia que ela manivera escondida. Porque não o matara? Precisava de qualquer coisa para a qual viver, a quem proteger e amar - algo que valesse a pena sobreviver. Prometeu continuar a alimentá-lo até ao dia em que não tivesse nada para comer. E esse dia era hoje. Já tinha cortado as botas de couro em finas tiras, cozendo-as com urtigas e sementes de beterraba. Já tinha cavado à procura de minhocas, e chupando a casca das árvores. Naquela manhã, num delírio fervoroso, roera a perna do banco da cozinha, mastigando-a incessantemente, até se lhe cravarem puas nas gengivas. (...)"

Ali Farka - coisas de que até um gato preto gosta

quarta-feira, 10 de fevereiro de 2010

nas nuvens

gostei, mas não achei nada de transcendente.
bom para um Domingo à tarde.
gostei especialmente porque a sala de cinema foi SÓ minha!

(não me recordo de onde tirei esta imagem. sorry.)

ps e sim, lavam-se as vistinhas com o Clooney. mas isto sou eu que gosta deles com rugas e cabelos brancos.

licença de uso e porte de chapéu-de-chuva (ou guarda-chuva, como lhe chamam no Porto, ou sombrinha como lhe chama a minha avó)

anda tudo preocupado com as armas de destruição maciça.
com o número de pistolas que estão ilegais.
com os assaltos à mão-armada.
com gente que conduz alcoolizada.
com gente que conduz sem carta, sem seguro e alcoolizada.

e o pessoal que anda de chapéu-de-chuva na rua, impunemente, hein???

a meu ver há um perigo muito maior, que está à vista (e às vezes demasiado perto da vista) e que ninguém ousa falar. ninguém quer regulamentar. ninguém quer legislar sobre.

licença de uso e porte de chapéu-de-chuva devia ser obrigatório! com aulas teóricas e práticas, exames respectivos e várias categorias. o chapéu-de-chuva de 16 varetas, 8 varetas, os que encolhem e esticam, os que têm a ponta em metal, ou em madeira... enfim tudo, tudo, tudo. e, tal como nos automóveis, quem consegue manusear um pequeno chapéu-de-chuva de bolso não está necessariamente apto a poder usar um chapéu de 16 varetas.

sim, que há muita gentinha aí que não o sabe manusear e representa um perigo à vida de todos. os putos que acham que é um carrinho e toca de nos afinfar o chapéu-de-chuva nos calcanhares ou nas canelas. os adultos que acham que são a encarnação do Charlie Chaplin e de repente desatam a rodá-lo na mão independentemente se está mais alguém no raio de um metro. os(as) velhos (as) que o enfiam debaixo do braço, numa posição perpendicular à axila e que lhes permite fazer uma espécie de hara kiri a quem se colocar na sua traseira, enquanto escarafuncham nos bolsos (ou carteiras) em busca do envelopes do banco (ou da edp) onde guardam religiosamente o cartão do médico, as notas, os topos das caixas de medicamentos que andam a tomar, a fotografia dos netos e o passe (que é o que eles realmente procuram). aqueles que têm um chapéu-de-chuva que parece uma ponta e mola e, se por exemplo precisam de pedir informações, estrategicamente, primeiro apontam o chapéu na vossa direcção e depois é que dizem ao que vêem. e aqueles que os compram em cores berrantes e fluorescentes de modo a provocar uma cegueira colectiva. e aqueles que o usam para fazer assédio sexual, esfregando-o molhado (em dias de chuva) nas nossas pernas e depois o espetam no nosso dedo mindinho...

enfim... uma panóplia de crimes que podem ser cometidos com chapéus-de-chuva
e ainda ninguém me conseguiu explicar porque é que não se preocupam com esta arma, ao alcance de qualquer um, e que tanto mal pode infligir no comum dos mortais.

para que é que serve a CE afinal? e o governo? e os médicos da caixa? hein????
o que eles querem é tacho!!!! (foi o que  eu ouvi os velhotes dizer antes de me ter sido enfiado um chapéu-de-chuva no tímpano))

back to black

falando de roupas. durante a minha adolescência houve um período em que as poucas peças de roupa que tinham eram pretas, ponto final. depois passei por uma fase em que deixei completamente de usar preto.

agora estou em fase de back to black.

terça-feira, 9 de fevereiro de 2010

Quando sobram espargos e falta imaginação...

... eu recomendo: Creme de Espargos! :-)

2 courgetes pequenas sem casca
1 alho francês
1 nabo
1 cebola
1 molho de espargos

Cortar tudo e colocar ao lume a cozer em água e sal. Depois de cozido passar com a varinha mágica, adicionar um fio de azeite e deixar levantar fervura. Rectificar tempero e servir.

PS: e assim me proporcionaste uma oportunidade de te dar a receita que me havias pedido para que nada te impeça de seres "an average housewife" :D

apaixonei-me...

por um molho de espargos e uma cabeleira afro.
trouxe os espargos e deixei a cabeleira.

agora acho que devia ter feito outra escolha.

é que ao menos eu saberia o que fazer com a cabeleira...

leftovers

gosto...

quando me dizem que sou má e viperina!!!

e sou mesmo!!!

muahahahahaha (gargalhada malvada)

levantar tem sido...

segunda-feira, 8 de fevereiro de 2010

tenho um gato-lapa

e é tudo.

podia...

comer foie gras e beber vinho branco doce, comme il faut para acompanhar, para o resto da minha vidinha.

olha, olha, olha... nós!


é exactamente assim!

obrigada Moura pela lembrança e pelo link ;)

feel the air up above


Feel the path of everyday
Which road you're taking?
Breathing hard, making hay
Yeah this is living

domingo, 7 de fevereiro de 2010

today's leftovers

bom vinho, boa companhia, boa comida...

o que ando a ouvir

sábado, 6 de fevereiro de 2010

fatal, final e o que realmente conta

(foto tirada na Cueva de los Verdes, Lanzarote, 2009)

sentimentos...

nunca me canso.

mombassaaaaaaaaaaaaaaa

sexta-feira, 5 de fevereiro de 2010

sabonete e desodorizante


(foto tirada na Vida Portuguesa, Porto)

duas palavrinhas que não fazem parte do vocabulário de muita gente.
dois objectos não identificáveis, para outro tantos.

sabem...

(foto tirada na exposição de Juan Muñoz, Serralves, 2009)

aqueles dias em que temos um sorriso estúpido na cara que ninguém consegue apagar?
sabem?
têm sido dias assim.

de que são feitas as diferenças entre os grandes e os piqueninos...




as fotos da direita (e mais umas quantas absolutamente deliciosas)
foram-me enviadas por email pela Xu e dizem respeito, supostamente,
a um senhor que tem como missão prevenir a caça furtiva
em toda a área de refúgio de vida selvagem de Lanseria, na África do Sul.

nesse mesmo email a Xu acrescentava (a título pessoal)
que a este senhor não lhe devia custar levantar para ir trabalhar...

a mim, também me parece...

schhhhhhhhhhh... secret

quinta-feira, 4 de fevereiro de 2010

tango & sushi

hoje, exactamente por esta ordem.

está a tornar-se um víciooooooooooo. daqui a uns tempos vão ter de me internar numa clínica de reabilitação, vulgarmente conhecida com tasca onde só se vendem coiratos, pasteis de bacalhau e copos de três.

estão a perceber?????

falem para a pata

é o que tenho a dizer a todos os que subestimam a minha masculinidade.

este querubim também me disse o mesmo a mim


esta música faz parte de um cd delicioso, chamado um brasileiro, em que ney só canta cantigas do chico.
já vos disse, o ney faz parte das mais vividas memórias da minha infância.
gosto. muito. mesmo. até ao fim.

quarta-feira, 3 de fevereiro de 2010

mosaico coração

Eu queria que o Amor estivesse realmente no coração,
e também a Bondade,
e a Sinceridade,
e tudo, e tudo o mais, tudo estivesse realmente no coração
Então poderia dizer-vos:
"Meus amados irmãos,
falo-vos do coração",
ou então:
"com o coração nas mãos".


Mas o meu coração é como o dos compêndios
Tem duas válvulas ( a tricúspide e a mitral)
e os seus compartimentos (duas aurículas e dois ventrículos).
O sangue a circular contrai-os e distende-os
segundo a obrigação das leis dos movimentos.


Por vezes acontece
ver-se um homem, sem querer, com os lábios apertados
e uma lâmina baça e agreste, que endurece
a luz nos olhos em bisel cortados.
Parece então que o coração estremece.
Mas não.
Sabe-se, e muito bem, com fundamento prático,
que esse vento que sopra e ateia os incêndios,
é coisa do simpático.
Vem tudo nos compêndios.


Então meninos!
Vamos à lição!
Em quantas partes se divide o coração?

António Gedeão

ei!

não podes entrar assim! estou nú...

  © Blogger templates 'oplanetadapiquenina' by oplanetadapiquenina 2009

Back to TOP